Comentários Eleison 192 – Por que sofrer?

Página inicialEleison Comments

POR QUE SOFRER?

ELEISON COMMENTS CXCII (19 de março de 2011)

Formato para impressão (em PDF).

O último deslocamento dramático das placas tectônicas na costa leste do Japão, causando tanto no interior o maior terremoto que o Japão conheceu nos últimos anos, e ao longo de sua costa oriental um tsunami absolutamente devastador, deve levantar em muitas mentes a clássica pergunta: se Deus existe, se Ele é todo-poderoso e sumamente bom, como Ele poderia permitir tanto sofrimento humano? A resposta clássica não é muito difícil, em teoria, pelo menos quando não somos nós a sofrer! —

Primeiro, o sofrimento é, por vezes, uma punição pelo pecado. Deus de fato existe, e o pecaco O ofende. O pecado leva as almas ao Inferno, quando Deus as criou para o Céu. Se o sofrimento sobre a Terra pôr um freio ao pecado e ajudar as almas a escolherem o Céu, então Deus, que certamente está no controle das placas tectônicas, pode relutantemente usá-las para punir o pecado. Então seria o povo japonês especialmente pecador? Nosso Senhor nos insta a não fazermos essa pergunta, e, em vez disso, pensarmos em nossos próprios pecados e fazer penitência, pois do contrário, “vocês todos perecerão como eles” (Lc. XIII,4). Não seria surpreendente se o povo japonês estivesse se perguntando agora se o materialismo e o conforto de estilo ocidental são tudo o que há na vida?

Segundo, o sofrimento humano pode muito bem ser um alerta, para afastar os homens do mal e mantê-los longe do orgulho. Agora mesmo todo o Ocidente ateu deve estar questionando seu próprio materialismo e prosperidade. Pela taxa crescente de terremotos e outros desastres naturais em todo o mundo ao longo dos últimos anos, o Senhor Deus está certamente tentando chamar a atenção de todos nós, talvez na esperança de que ele não tenha de inflingir sobre nós a “chuva de fogo” sobre todo o mundo, a qual nos fora alertada por Sua Mãe em Akita (no japão), em 1973. Mas por hora, não haveria a probabilidade de que, por causa de todo esse sofrimento, os japoneses estejam lucrando mais de seu desastre do que os distantes ocidentais? Estes últimos podem, de fato, considerar-se sortudos por vislumbrarem uma antecipação do castigo vindouro.  

Terceiro, Deus pode usar o sofrimento humano para destacar a virtude de Seus servos. Tal foi o caso de Jó, e dos mártires cristãos em todas as eras. Poucas pessoas japonesas hoje podem ter fé sobrenatural, mas se os japoneses se humilharem abaixo do que eles sentem ser a mão poderosa de Deus, eles ganharão mérito natural e, ao menos ao nível natural, dar-Lhe glória.     

Finalmente, há a resposta de Deus para Jó, o qual no Capítulo 36 de seu livro ainda não está satisfeito com qualquer explicação para seu sofrimento que ele ou qualquer um de seus familiares ou amigos tenham sido capazes de propor. Parafraseando: “Onde estava você, Jó, quando Eu lançei os fundamentos da terra? Será que você projetou as placas tectônicas? Quem você acha que mantém o mar em seus limites, e o impede de inundar a terra seca? Você pode realmente imaginar que eu não tive minhas boas razões para  deixá-lo só agora passar por cima da costa nordeste do Japão?” Vejam o Livro de Jó, Capítulos 38 e 39. E Jó ao menos submeteu-se. Ele se satisfez com a resposta, e confessou que estava errado ao pôr em causa a sabedoria e bondade de Deus (Jó 42,1-7).

Façamos nós penitência, advertidos pelo desastre no Japão, na esperança de dar glória a Deus em nossas próprias provações futuras, e reconhecer acima de tudo que só Deus é Deus!

kyrie eleison.