Comentários Eleison 191 – Batinas pesaram

Página inicialEleison Comments

BATINAS PESARAM

ELEISON COMMENTS CXCI (12 de março de 2011)

Formato para impressão (em PDF).

Afirmar, como o fez o “Comentários Eleison” da semana passada (190, 05 de Março), que quem possui a plenitude da Verdade Católica está no acento de condução da Igreja Católica, pode parecer uma afirmação na melhor das hipóteses arriscada, e na pior das hipóteses falsa. Afinal, 1) quem está no assento de condução da Igreja, se não os pilotos – as autoridades da Igreja – colocados lá por Nosso Senhor? 2) Desde quando Nosso Senhor projetou que sua Igreja fosse conduzida por qualquer pretendente à verdade? 3) Não seria uma receita para o caos que a Igreja seguisse a direção de qualquer um que dissesse ter a Verdade?

A melhor resposta está na Escritura. Quando São Paulo pregou o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo às pessoas da Galácia (algo como a atual Turquia), eles aceitaram o Evangelho com grande regozijo e muitos frutos (Gal. II, 14-15; III, 5). Mas assim que ele os deixou para ir pregar em outro lugar, os inimigos de Deus vieram até eles para pregarem a salvação não através da fé em Jesus Cristo, mas pelas obras da Antiga Lei, notavelmente a circuncisão (V, 2, 11). Ao cair nesta perversão do verdadeiro Evangelho (I, 6; III,1), os gálatas suscitaram São Paulo a escrever a gloriosa Epístola aos Gálatas. Aqui estão alguns dos principais versos do Capítulo I :–

“(verso 6) Estou admirado de que tão depressa passeis daquele que vos chamou à graça em Cristo para um evangelho diferente. (v.7) De fato, não há outro evangelho, há apenas pessoas que querem confundir vocês, e perverter o Evangelho de Cristo. (v.8) Mas, ainda que alguém – nós ou um anjo baixado do Céu – vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema. (v.9) Repito aqui o que acabei de dizer: se alguém pregar doutrina diferente do que recebestes, seja ele anátema”. (“Anátema” quer dizer, absolutamente condenável ou excomungado).

Agora parece óbvio que qualquer anjo aparecendo aos gálatas pareceria ter toda a autoridade de um verdadeiro mensageiro do Céu. E se o próprio São Paulo retornasse a eles, ele pareceria ter toda a autoridade de sua evangelização anterior entre eles como o Doutor dos Gentios. Em quaisquer dos dois casos, as aparências de autoridade poderiam ser muito fortes. Mas S. Paulo diz, e repete, que os gálatas deveriam pôr, como alguém diria, o conteúdo antes da batina, de modo que se ele estivesse sempre a mudar o conteúdo de sua pregação, eles não deveriam acreditar numa palavra sequer, não importa a cor de sua batina ao voltar!

Em resposta, portanto, às três objeções estabelecidas no início, digamos assim: 1) Nosso Senhor põe, em última instância, anunciadores da Verdade, e não batinas no assento de condução da Igreja. 2) Estes pilotos serão anunciadores da Verdade e não apenas pretendentes da Verdade. Pretensões não fazem a Verdade, mas a Verdade faz seu próprio anúncio (isto é o que poucas pessoas modernas podem compreender). 3) A Verdade é una, logo todos os anunciadores da Verdade estarão unidos nela, e o único caos virá de almas que rejeitem ou pervertam a Verdade.

A grandeza do Arcebispo Lefebvre estava em seu discernimento de que o Vaticano II foi deslizando para um “outro” evangelho que não o de Jesus Cristo ou de São Paulo, um evangelho de justificação pelas obras do homem moderno, e que mesmo batinas brancas não deveriam ser seguidas se o pregassem. É a batina branca de hoje diferente?

Kyrie eleison.