Comentários Eleson 172 – Adiar a condenação?

Página inicial > Eleison Comments

ADIAR A CONDENAÇÃO?

ELEISON COMMENTS CLXXII (30 de outubro de 2010)

– Formato para impressão (em PDF)

Após uma recente sequência de “Comentários Eleison” enfatizando a importância da doutrina (EC 162, 165 167, 169), um leitor pergunta se não seria, contudo, mais prudente adiar a condenação do Vaticano II, já que nem os altos clérigos de Roma nem os católicos em geral estão dispostos a aceitar que o Concílio é doutrinalmente tão ruim quanto diz a Fraternidade de São Pio X, assim como dizia Dom Lefebvre. Na verdade, o Concílio é muito pior.

O problema doutrinal com os documentos do Vaticano II não é, principalmente, que eles sejam aberta e claramente heréticos. Na verdade, sua “letra”, contrária a seu “espírito”, pode parecer católica, ao ponto de Dom Lefebvre, que participou diretamente de todas as quatro sessões do Concílio, ter assinado todos os documentos, exceto os dois últimos e os piores, “Gaudium et Spes” e “Dignitatis Humanae”. No entanto, essa “letra” é sutilmente contaminada pelo “espírito” da nova religião, centrada no homem, para a qual os Padres do Concílio estavam inclinados, e que tem corrompido a Igreja desde então. Se Dom Lefebvre pudesse votar hoje novamente nos 16 documentos, pergunta-se se, sabendo o que iria acontecer, ele teria aprovado um único deles.

Assim, os documentos são ambíguos, a maior parte aparentemente pode ser interpretada como sendo católica, mas, interiormente, estão envenenados com o modernismo, a mais perniciosa de todas as heresias da Igreja, como disse São Pio X na “Pascendi“. Assim, por exemplo, quando católicos “conservadores”, em nome da “fidelidade” à Igreja, defendem esses documentos, o que exatamente eles estão conservando? O veneno e sua capacidade de continuar corrompendo a fé católica de milhões de almas, colocando-as assim no caminho da eterna danação. Tudo isso me faz lembrar um comboio aliado que cruzava o Atlântico com suprimentos vitais para os aliados na Segunda Guerra Mundial. Um submarino alemão conseguiu emergir exatamente no meio do perímetro defensivo dos navios, de modo que ele estava livre para torpedeá-los um após o outro, enquanto os destroyers aliados exploravam o perímetro ao redor em busca do submarino, sem jamais imaginar que ele estava bem no meio deles! O Demônio se encontra assim no meio dos documentos do Vaticano II e ele está torpedeando a salvação eterna de milhões de almas, porque ele está muito bem disfarçado naqueles documentos.

Agora, imagine um marinheiro com visão aguçada, a bordo de um os navios mercantes do comboio, que tenha acabado de notar a ponta do snorkel do submarino. Ele grita, “O submarino está dentro!”, mas ninguém o leva a sério. Será que ele deve esperar e ficar quieto, ou será que ele deve fazer um escarcéu e continuar gritando, até que o capitão perceba o perigo mortal?

A FSSPX deve gritar sobre o Vaticano II, e continuar gritando sem cessar, porque milhões de almas estão em perigo mortal e incessante. Para compreender esse perigo, reconhecidamente difícil de entender na teoria, leia o profundo livro “Prometeo: La religión del hombre“, do Padre. Álvaro Calderón, sobre os documentos do Vaticano II.

Kyrie eleison.